Investimento social privado no Brasil

Investimento social privado no Brasil

Durante o 6º Congresso do Grupo de Institutos Fundações e Empresas (GIFE) sobre Investimento Social Privado, que ocorre até sexta-feira (09/04), no Rio de Janeiro, foram apresentados os primeiros registros da quinta edição do Censo da entidade sobre investimento social privado (ISP) no Brasil.
O estudo, que teve a parceria do IBOPE Inteligência/Instituto Paulo Montenegro e do Instituto Itaú Cultural, reúne dados de 2007 à 2009 e ressalta que em 2010 o setor prevê investir mais de R$ 2 milhões no país, registrando um crescimento de 6,23% em relação a 2009. O documento também revela que a área de Educação foi a que mais recebeu recursos no período. Porém, algumas áreas tiveram aumento importante de investimento, como Cultura e Arte, Formação para o Trabalho, Esportes e Comunicação.
A crise financeira global, deflagrada em 2008, fez com que em 2009 houvesse uma redução de 6% do investimento em relação ao ano anterior. 45% dos investimentos originalmente planejados permaneceram, 29% tiveram uma ligeira redução e 18% apresentaram redução significativa.
Durante o congresso do GIFE também foi lançada a visão para o Investimento Social Privado em 2020. O documento, ainda em construção, foi elaborado a partir de três grandes eixos temáticos: relevância e legitimidade, abrangência (temática e geografia) e diversidade de investidores.
O primeiro eixo está relacionado à atuação dos investidores e aponta a importância de se aprimorar indicadores de gestão e transparência para a elaboração de estratégias de interlocução com a sociedade.
O segundo tem como foco ampliar a prática da doação e diversificar as estratégias de investimento, para que elas não sejam concentradas regionalmente e tematicamente; e o terceiro eixo tem como objetivo estimular a diversidade da filantropia no Brasil e fomentar um ambiente propício para criação de fundações independentes.
Sobre o GIFE
O GIFE congrega organizações de origem privada e financiadoras de projetos sociais, ambientais e culturais de interesse público. A Rede GIFE compõe um grupo que responde por cerca de 20% do montante total investido na área social pelo setor privado, de acordo com dados da pesquisa Ação Social das Empresas, do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA).
Os associados à rede estão presentes com projetos e programas em todo Brasil. A distribuição está mais concentrada no Sudeste, seguido pela região Sul. Logo depois vem o Centro-Oeste, seguido pelo Centro-Oeste. A região Norte tem o menor volume de atuação.
Para mais informações, acesse: http://www.congressogife.org.br/

Inscreva-se em nossa newsletter e
receba tudo em primeira mão

Conteúdos relacionados

Entre em contato
1
Posso ajudar?