Em busca de eletrônicos mais verdes

Em busca de eletrônicos mais verdes

Em agosto de 2006, o Greenpeace deu seu primeiro passo para estabelecer um ranking das 14 empresas produtoras do varejo de eletrônicos mais preocupadas com seus impactos sobre o meio ambiente. As avaliações percorriam acerca da eliminação de determinados produtos químicos perigosos e da preocupação em assumir responsabilidade pelos produtos ao longo de todo seu ciclo de vida, através de programas de devolução, reciclagem, entre outros esforços.
Quase quarto anos depois de seu lançamento, e de carona com o International Consumer Electronics Show em Las Vegas (um dos maiores eventos mundiais do setor), o Greenpeace anuncia a 14ª edição de seu Guide to Greener Electronics (Guia de Eletrônicos mais Verdes). Sua missão: avaliar e qualificar empresas do varejo de eletrônicos do ponto de vista de seu impacto sobre o meio ambiente.
De acordo com o ranking, Apple, Nokia e Sony Ericsson foram os principais destaques do guia, como as empresas que mais obtiveram avanços em termos de produção mais livre de substâncias tóxicas, se comparados aos números da edição anterior do guia.
A Nokia lidera o ranking com 7,3 pontos, seguida de perto pela Sony Ericsson, a única empresa a marcar pontos em todos os critérios relacionados a eliminação de substâncias tóxicas. Em terceiro lugar vem a Toshiba, mas com riscos de perder pontos caso não cumpra seu compromisso de lançar até abril deste ano novos modelos para toda a sua linha de eletrônicos livres do uso de BFR (retardadores de chama bromados) e PVC (plástico polivinílico).
A quarta colocação ficou com a Philips, e com um incrível crescimento desde a última edição, a Apple passou da nona para a quinta posição. O fim da lista ficou para a fabricante de videogames Nintendo, que permanece estagnada na última colocação do ranking com menos de 2 pontos.

Inscreva-se em nossa newsletter e
receba tudo em primeira mão

Conteúdos relacionados

Entre em contato
1
Posso ajudar?