RELATÓRIOS – Biophytis põe a eco-responsabilidade no centro do desenvolvimento da empresa

RELATÓRIOS – Biophytis põe a eco-responsabilidade no centro do desenvolvimento da empresa

Biophytis,  uma jovem empresa especializada em nutrição funcional, utiliza a eco-responsabilidade no centro do seu processo de inovação e desenvolvimento. Assim, a empresa recebeu da EcoAct, um prestador francês reconhecido pela agência francesa de meio-ambiente e energia, seu primeiro balanço de carbono®. Este balanço é uma metodologia de rescência para avaliar as emissões de carbono de gases com efeito estufa.  Este método permite avaliar por atividade o conjunto de emissões geradas pela empresa ou coletividade. Dessa forma, em 2008, a Biophytis identificou sua principal atividade emissadora de gases com efeito estufa da sua atividade : o transporte.
A empresa se compromete a compensar suas emissões ligadas ao transporte por meio de um apoio financeiro destinado a um projeto de exploração da biomassa e de preservação da floresta nativa controlado pela EcoAct. Um segundo projeto da empresa é participar a uma ação de reflorestamento no Brasil. Essas duas ações devem permitir a Biophytis se aproximar de uma neutralidade em carbono da sua atividade.
O projeto de compensação Biomassa, que a Biophytis financiará, é localizado nos estados de Pernambuco e São Paulo. Nestas regiões a indústria cerâmica explora, de maneira intensiva, a floresta brasileira. O interesse deste projeto é permitir às populações locais conciliar a continuação desta atividade econômica e com a preservação da floresta nativa. Assim, permite alterar a utilização de madeira da floresta tropical como fonte de energia por outras biomassas, tais como caroços de açai, sub-produtos pouco valorizados nestas regiões. Os caroços de açai são diretamente ligados a atividade da Biophytis que tem interesse nas propriedades nutricionais da fruta, tanto que a empresa desenvolveu um extrato de açai, Arolia®, com base de polpa e provou as propriedades antioxidantes. A Biophytis está atualmente estudando com seu principal parceiro cientifico francês, a Universidade Pierre & Marie Curie (UPMC), um possível efeito na prevenção das doenças cardiovasculares. Esta iniciativa permite limitar a liberação de metano dos resíduos do açai habitualmente não usados e o desmatamento importante das superfícies da floresta nativa.
Biophytis também está acompanhando em 2009 o reflorestamento da floresta ameaçada da Mata Atlântica no Brasil : 200 árvores estarão plantadas e acompanhadas durante cinco anos. Classificada como “Reserva mundial da biosfera” pela UNESCO, a floresta representa hoje em dia só 10% da sua superfície de origem por causa da exploração massiva. O objetivo desta iniciativa é de reflorestar a floresta, parcela por parcela, por meio da plantação de espécies nativas. Biophytis seleciona  por sua atividade plantas cultivadas por produtores locais.
Da mesma maneira, o projeto contribui com a população local, que vive em situação precária para oferecer uma alternativa ao trabalho nas explorações intensivas de soja.
Estes dois projetos constituem as primeiras etapas de um plano de ação que a Biophytis implementará nos proximós anos.
Biophytis hoje em dia :
Biophytis desenvolve em parceria com a UPMC (Universidade Pierre & Marie Curie) e AgroParisTech um programa de pesquisa científica centrado na prevenção da obesidade a partir de extratos vegetais de origem das plantas e frutas alimenticias. Até hoje, duas patentes foram depositadas com seu principal parceiro cientifico, a Université Pierre et Marie Curie (UPMC): un extrato de Quinoa (Quinolia®), para ação no controle de peso e extrato de Urucum (Bixilia®), para sua ação comprovada de proteção solar.

Inscreva-se em nossa newsletter e
receba tudo em primeira mão

Conteúdos relacionados

Entre em contato
1
Posso ajudar?