Itaú Unibanco é o único banco brasileiro a participar do Financial Alliance for Women

Itaú Unibanco é o único banco brasileiro a participar do Financial Alliance for Women

O Financial Alliance for Women é uma associação global de instituições financeiras dedicadas a apoiar-se mutuamente a fim de aproveitar as oportunidades geradas pelo mercado feminino. Entre as dezenas de bancos participantes da aliança, o Itaú Unibanco é a única instituição brasileira.

Os bancos membros do Financial Alliance for Women buscam entender, por meio de estudos e pesquisas, a realidade das mulheres pelo mundo e apoiam o empoderamento feminino. As instituições comprometem-se a criar programas inovadores e abrangentes, que favoreçam às mulheres as ferramentas financeiras necessárias para que sejam bem-sucedidas, o que inclui o acesso a capital, informação, educação e mercados. Além disso, a voz coletiva da aliança fomenta uma maior discussão e conscientização sobre o papel econômico desempenhado por mulheres em todo o mundo, como consumidoras, investidoras e empreendedoras.

Saiba mais: Goldman Sachs só apoiará empresas com diversidade na diretoria do conselho

O Programa Itaú Mulheres Empreendedoras é voltado para mulheres donas de empresas e que sejam clientes do banco como pessoa física ou jurídica. Imagem: divulgação

O Itaú Unibanco integra o Financial Alliance for Women desde 2013, especialmente por meio do Itaú Mulher Empreendedora. Este programa da instituição visa proporcionar melhores condições para que as mulheres brasileiras consigam alavancar seus negócios. O Itaú Mulher Empreendedora já conta com mais de 23 mil mulheres participantes.

Leia também: Itaú Unibanco é reconhecido como uma das empresas que mais promove igualdade de gênero no mundo

O Brasil possui cerca de 24 milhões de mulheres empreendedoras. Só em 2018, o volume de empréstimos concedidos pela instituição a companhias fundadas por mulheres alcançou aproximadamente R$ 3,1 bilhões, o que corresponde a 13% do crédito total do seu portfólio. O objetivo da companhia é que, em 2024, as empresas criadas por mulheres representem 24,2% e passem a movimentar R$ 9 bilhões.

“Quando a mulher desenvolve um plano de crescimento para seus negócios, ela melhora as perspectivas do seu entorno. Quando o negócio dela já tem um propósito de resolver um problema social ou ambiental, ao ser apoiada, o impacto positivo do seu negócio é ainda maior”, explica Maira Moreno Machado, Gerente de Microcrédito e Negócios Inclusivos do Itaú Unibanco.

Dica de leitura: O que dizem as mulheres líderes da Plataforma Liderança com Valores?

Inscreva-se em nossa newsletter e
receba tudo em primeira mão

Conteúdos relacionados

Entre em contato
1
Posso ajudar?