GESTÃO – Alcoa elimina desperdícios com sistema unificado de gestão

GESTÃO – Alcoa elimina desperdícios com sistema unificado de gestão

Reduzir custo, melhorar a qualidade, produzir com segurança, de maneira sustentável, e manter o cliente satisfeito. Essas premissas básicas do universo empresarial não são tão simples quanto parecem. Para serem colocadas em prática, exigem muita disciplina, determinação e, acima de tudo, metodologia. A Alcoa enfrentou situação semelhante a essa na década de 90, quando esteve à procura de um sistema de gestão mundial unificado e que pudesse ser adotado globalmente. Até chegar à escolha do modelo, dezenas de executivos concentraram seus esforços nesse projeto.
Em 1997 algumas unidades fabris da Alcoa nos Estados Unidos começaram a implantar a nova metodologia: a busca constante pela melhoria começava lá e, em pouco tempo, seria exportada para outras unidades. O ABS-Alcoa Business System chegou ao Brasil no final de  1997. A unidade de Extrusão de Sorocaba, no interior de São Paulo, foi pioneira na adoção do modelo de gestão. Em apenas três meses já pôde ser constatado que esse tipo de metodologia traria ganhos substanciais à Empresa. “O engajamento da liderança local foi fundamental para o sucesso do programa”, recorda João Bayma, diretor de ABS do grupo global de Produtos Primários da Alcoa. “Em seis meses nossos resultados eram superiores aos alcançados pelos Estados Unidos, que utilizavam o processo há um ano e meio”, comemora.
O executivo lembra que melhorias verificadas no processo de produção do alumínio, na redução de estoque e custo e na qualidade e entrega foram determinantes para o sucesso do sistema único de gestão no País. “Antes da implantação de um modelo como esse, a Alcoa possuía várias ferramentas de qualidade que não estavam diretamente conectadas aos clientes, nem entre si. Com a adoção do ABS, as melhorias foram percebidas rapidamente. Em pouco tempo conseguimos implementar o sistema de gestão  com sucesso em todas as unidades no Brasil”.
Para se ter ideia do êxito alcançado  pelo sistema – baseado no TPS-Toyota Production System – mundialmente a Alcoa teve economia anual  acima de US$ 1 bilhão de 1998 a 2004, eliminando desperdícios, reduzindo custos e melhorando processos. “É um sistema extremamente eficaz e indispensável em qualquer companhia que pretenda ter uma atividade sustentável”, observa João Bayma.
Para os próximos anos, o desafio é compartilhar e nivelar cada vez mais as melhores práticas entre as localidades, conscientizando as unidades sobre os benefícios do sistema. “Isso significa que o ABS está em processo de melhoria contínua, para identificar e resolver os problemas constantemente, estabelecendo novas metas de excelência”, conclui João Bayma.
Para ele, os resultados positivos da Companhia têm relação direta com a aplicação do ABS, que já faz parte da cultura da Empresa, e está presente em todos os níveis da organização. “A filosofia do ABS já está disseminada na Alcoa e todas as fábricas estão mais maduras no entendimento e na sua aplicação”, afirma.
Saiba mais sobre o ABS
Os princípios fundamentais que norteiam o sistema são: a) são as pessoas que fazem a diferença; b) produzir para uso; e c) eliminar desperdícios, com simplificação de processos, conexão com clientes e fornecedores, e melhoria contínua
No ABS, todos são responsáveis pelo sistema. Isso acontece porque as etapas de produção são claramente visualizadas pelos operários, sem a necessidade de uma ordem superior. Dessa forma, os funcionários ganham autonomia, participam mais do processo produtivo e deixam de executar tarefas inconsistentes, na busca constante por oportunidades de melhoria.
Sobre a Alcoa
Há 45 anos no Brasil, a Alcoa Alumínio S.A. é subsidiária da Alcoa Inc., líder mundial na produção e transformação do alumínio, que atua nos mercados aeroespacial, automotivo, embalagens, construção, transportes comerciais e no mercado industrial. Além de alumina e alumínio primários, a Alcoa fabrica produtos transformados como laminados e extrudados, bem como rodas forjadas, sistemas de fixação, fundidos de superligas e de precisão, estruturas e sistemas para construções. A Companhia possui 63 mil funcionários em 31países e integra pela oitava vez consecutiva o Índice Dow Jones de Sustentabilidade. Foi eleita por cinco vezes consecutivas uma das empresas mais sustentáveis do mundo no Fórum Econômico Mundial de Davos, na Suíça e é uma das fundadoras da Parceria Americana pela Ação Climática (United States Climate Action Partnership – USCAP), uma associação composta por importantes companhias e ONGs ambientais norte-americanas que lutam pela redução significativa das emissões de gases causadores do efeito estufa.
Na América Latina e Caribe, a Alcoa conta com mais de sete mil funcionários e opera em seis estados brasileiros – Pernambuco, Minas Gerais, Maranhão, Pará, São Paulo e Santa Catarina – incluindo uma nova mina de bauxita, instalada em Juruti-PA. Possui operações também na Jamaica, Suriname e Trinidad & Tobago. Além das usinas de Barra Grande e Machadinho, a Alcoa tem participação nos consórcios das hidrelétricas em construção de Estreito, na divisa do Tocantins e Maranhão; e Serra do Facão, entre os estados de Goiás e Minas Gerais. Em 2009 a Alcoa foi eleita uma das 20 empresas-modelo pelo Guia Exame de Sustentabilidade. Foi incluída pela nona vez entre as Melhores Empresas para se Trabalhar no Brasil, pelo Instituto Great Place to Work. Também foi uma das “empresas mais admiradas do Brasil”, segundo pesquisa publicada pela revista Carta Capital; e destaque no ranking das 500 Melhores Empresas da revista Dinheiro. A mesma revista incluiu a Alcoa em sua lista das 50 Empresas do Bem. Foi reconhecida no Guia de Boa Cidadania Corporativa 2006, publicado pela revista Exame, nas áreas de Valores e Transparência e de Governo e Sociedade. Mais informações sobre a Alcoa podem ser encontradas no site www.alcoa.com.br.

Inscreva-se em nossa newsletter e
receba tudo em primeira mão

Conteúdos relacionados

Entre em contato
1
Posso ajudar?