ENERGIA: Bióleo se expande para mais quatro municípios e beneficia cerca de 15 mil pess

ENERGIA: Bióleo se expande para mais quatro municípios e beneficia cerca de 15 mil pess

O Programa Bióleo – Duplamente Sustentável, realizado em parceria entre a Essencis Soluções Ambientais e o Instituto PNBE – Pensamento Nacional das Bases Empresariais, acaba de ser expandido para mais quatro municípios da Grande São Paulo. Além de Caieiras, o projeto está sendo desenvolvido nos municípios de Francisco Morato, Franco da Rocha, Mairiporã e Perus. Cerca de 15 mil pessoas vão ser beneficiadas pelo Programa, sendo sustentadas pela renda obtida com a venda do óleo de cozinha, financiando desta forma as ações sociais dessas comunidades. Até o momento, 33 associações comunitárias e de bairros, 10 escolas e 11 estabelecimentos comerciais aderiram ao Programa.
O Programa tem por objetivo recolher e dar a destinação correta ao óleo de cozinha usado, organizando uma rede de logística reversa social, para que esse resíduo seja coletado em escala que justifique sua transformação em biodiesel ou bioenergia. Desta forma, evita-se também a obstrução da rede de esgoto e a contaminação da bacia do rio Juqueri. Para se ter uma ideia, cada litro de óleo pode poluir 20 mil litros de água.
Nesta fase de ampliação, as empresas parceiras estão desenvolvendo também o lado social junto às comunidades por meio da geração de trabalho e renda para as associações com projetos sociais que precisam de financiamento.
Com a renda arrecadada é possível, por exemplo, ajudar deficientes físicos, instituir programas de alfabetização de adultos, criar hortas comunitárias, cuidar dos jardins de escolas, comprar material escolar, entre outras ações sociais.
Outra vantagem é a diminuição considerável da emissão de gases de efeito estufa ao transformá-lo em biodiesel. “O óleo comestível não pode simplesmente ser descartado no ralo da pia. Se for parar em rios, córregos e represas ficará na superfície e impedirá a entrada de luz que alimenta os fitoplânctons, organismos essenciais para a cadeia alimentar aquática. Em redes de drenagem, pode causar entupimentos. E nas Estações de Efluentes de Tratamentos (ETE´s), quando em grande quantidade, forma uma camada flotada espessa, mal cheirosa e afeta a performance do sistema”, afirma Luzia Galdeano, superintendente operacional da regional São Paulo da Essencis.
Conheça todas as atividades que estão sendo desenvolvidas, por meio da parceria entre a Essencis Soluções Ambientas e o Instituto PNBE, e os resultados já obtidos:
Caieiras
– No primeiro trimestre de 2010, houve adesão de mais 4 associações, 3 restaurantes e 3 novas escolas. Ao total,já existem 12 associações cadastradas e atuando na coleta
– Realização de parceria com a prefeitura para implementar o Programa em todas as escolas de ensino fundamental (pré escolas) da rede municipal, num total de 26, cujo trabalho de mobilização e conscientização já foi iniciado
– Implementação da coleta em 48 cozinhas das escolas existentes no município.
– Programa funcionando em 6 escolas, onde o trabalho já foi apresentado para mais de 3 mil alunos
– Adesão de 11 estabelecimentos comerciais entre restaurantes e supermercados que já se aderiram ao programa, o que nos dá uma produção mensal média de 2500 a 3000 litros/mês, em mais de 30 pontos de recepção, reunião e coleta.
– Caieiras tem um potencial de geração de óleo residual de 20.000 litros/mês aproximadamente. Se contarmos as pessoas que frequentam as escolas, mais 2 supermercados e as associações parceiras,  já houve uma mobilização, nesse ano, de cerca de 8 mil pessoas.
Francisco Morato
– 8 associações parceiras e 2 escolas.
– Somente uma das associações dá assistência a 250 crianças na pré-escola, assistência médica e psicológica para mulheres e idosos e mais de 300 famílias recebem leite
– Já houve uma mobilização de mais de 2.500 pessoas nessa localidade.
Franco da Rocha
– 6 associações parceiras
– 2 escolas, que ainda não começaram a coletar.
– Em negociação para inplementar o programa nos mesmos moldes de Caieiras.
– Já houve mobilização de mais de 1500 pessoas
Mairiporã
– 5 associações e 1 escola.
– Já houve mobilização de mais de 2000 pessoas, mas ainda não estamos coletando.
– Também estamos em negociação com a prefeitura para a implementação do projeto
Perus
– Possibilidade de adesão de 5 novas associações
Como funciona o Programa Bióleo

Todo o óleo de gordura residual será tratado, por meio de um processo de limpeza e beneficiamento, se tornando o insumo que se transformará em biodiesel. Esse produto será adicionado ao óleo diesel mineral das unidades da Petrobrás de acordo com as normas existentes. Uma legislação específica da Agência Nacional do Petróleo (ANP) que trata sobre gás natural e biocombustíveis, obriga uma mistura no diesel fóssil de 5%. Desta forma, o óleo de cozinha residual já transformado em bióleo pode gerar biocombustível  ou bioenergia.
O Instituto PNBE vai treinar e capacitar as pessoas das comunidades para que a coleta seja feita de forma adequada. Por parte da Essencis, a companhia fará a gestão do processo, dará todos os equipamentos de segurança necessários, veículos apropriados para o transporte do óleo, além de ser responsável pela remuneração das pessoas no processo de coleta, sendo elas de instituições sem fins lucrativos ou coletores. Caberá à prefeitura monitorar e fiscalizar o projeto.
Mais informações:
Cristiane Pinheiro – [email protected]
(11) 9992-9436 / 2476-7236

Inscreva-se em nossa newsletter e
receba tudo em primeira mão

Conteúdos relacionados

Entre em contato
1
Posso ajudar?