Comunicação e educação para sustentabilidade

Comunicação e educação para sustentabilidade

O CEBDS – Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável realizará no dia 31 de agosto, em Porto Alegre, o segundo evento do Ciclo de Encontros Sustentáveis 2010, abordando a “Comunicação e Educação para a Sustentabilidade”.
No primeiro painel do Encontro será formado um Fórum sobre Educação para a Sustentabilidade, onde empresas, acadêmicos, governo e sociedade civil vão discutir a importância da formação de profissionais que conheçam os conceitos da sustentabilidade e os utilizem na hora de decidir o modo de produção e gestão de suas empresas.
O Secretário de Educação do Estado do Rio Grande do Sul, Ervino Deon, participa do Fórum.
Ana Lúcia Suzuki, presidente da Câmara de Gestão Sustentável do CEBDS, gerente de Responsabilidade Social Corporativa da Basf e mediadora do Fórum, vem liderando esse esforço no Conselho para mobilizar as empresas e fazer gestão junto aos governos e instituições de ensino para alertá-los sobre a importância de se ensinar na escola – nas universidades, principalmente – pelo menos os conceitos básicos da sustentabilidade.
“Não estou defendendo apenas o interesse das empresas, que de fato reduziriam a enorme quantidade de tempo e dinheiro gastos hoje na formação dos funcionários recém-chegados, mas é do interesse de todos nós – empresas, escolas, sociedade, planeta – que os nossos profissionais saibam como evitar danos, diminuir impactos, gastar menos e compartilhar mais”, afirma.
Ela explica que a intenção não é acabar com o treinamento corporativo que aplica os conceitos de sustentabilidade no dia a dia das empresas, mas reduzir esse trabalho. Ana Lúcia estima que se esses conceitos fossem abordados na formação acadêmica, seria possível reduzir em dois terços todo o tempo gasto para capacitar os profissionais recém-chegados.
“Seria muito importante que os alunos de todos os cursos soubessem ao menos o que é sustentabilidade, engajamento com stakeholders, cadeia de valor, relatório de sustentabilidade, conceitos que ajudam a formar o caminho para esse novo modelo de desenvolvimento econômico que todos nós buscamos”.
Há dois anos, o MEC encaminhou ao Conselho Nacional de Educação (CNE) a Proposta de Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Ambiental, sugerindo a inclusão do tema no currículo de cursos técnicos e de graduação, mas a proposta ainda não foi aprovada. E se for aprovada, explica Marina Grossi, presidente do CEBDS, já vem com dois problemas: primeiro, o tema sustentabilidade ou mesmo meio ambiente deve ser um tema transversal, uma visão abordada em todas as matérias. O outro é que ensinar meio ambiente sem falar em sustentabilidade não vai surtir os efeitos esperados.
“O meio ambiente foi o primeiro tema da sustentabilidade a aparecer na mídia e por isso ganhou rápida adesão, mas é um desperdício tratá-lo isoladamente, desassociado dos outros pilares da sustentabilidade, que são o êxito econômico e o progresso social das comunidades”, afirma.
Comunicação:
A segunda parte do Encontro abordará a Comunicação e a Sustentabilidade, quando será apresentada a pesquisa inédita encomendada pelo CEBDS ao Instituto Market Analysis para revelar o que a população sabe hoje sobre sustentabilidade e o que os comunicadores pensam sobre o tema.
Com a pesquisa, o Conselho pretende saber se a comunicação sobre sustentabilidade é eficiente, se há algum gap entre o que se quer comunicar e o que de fato é compreendido pelo público. São informações que vão ajudar no trabalho de esclarecer a sociedade sobre a importância de mudar o atual conceito de desenvolvimento.
Os resultados da pesquisa serão comentados por um acadêmico e por profissionais representantes das empresas, agências de comunicação e da mídia online, onde o tema da comunicação é mais debatido. O resultado do debate vai inspirar a segunda edição do Guia de Comunicação e Sustentabilidade, lançado pelo CEBDS em 2009 com uma grande repercussão entre especialistas.
Apoiado em três pilares – comunicação da sustentabilidade, comunicação para a sustentabilidade e sustentabilidade da comunicação –, o guia fala da importância e da responsabilidade da comunicação do tema feita pelas empresas. O documento ainda dá dicas sobre como evitar o greenwashing, a importância do comunicador ajudar a empresa a enxergar a sustentabilidade como um valor, como se relacionar com a imprensa e como lidar com possíveis crises.
As inscrições para o 2º Encontro do Sustentável 2010 já estão abertas, são gratuitas e podem ser feitas por meio do site www.sustentavel.org.br . O evento também será transmitido ao vivo pela Internet.
Mais informações:

Elizabeth Camarão
(21) 2521-3249

Inscreva-se em nossa newsletter e
receba tudo em primeira mão

Conteúdos relacionados

Entre em contato
1
Posso ajudar?